As festas de São João devem impactar positivamente toda a cadeia econômica da Bahia durante todo o mês de junho, em especial, o setor de Comércio e Serviços, que tem a maior participação na economia baiana.

A expectativa é que a movimentação econômica nas cidades de médio porte, que realizem as celebrações juninas, ultrapassem R$ 550 milhões em 2022, promovendo mais de 40 mil empregos temporários. O levantamento dos dados foi realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

“O comércio baiano está esperançoso! As festas juninas trazem ótimas oportunidades para atraírem ainda mais consumidores e aumentarem a receita do território baiano. O mês de junho impulsiona a venda de diferenciados produtos para este mês, além de contribuir para o turismo nos municípios do Estado e gerar empregos nas regiões. É um momento de valorização cultural para a Bahia”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Nunes.

De acordo com a SDE, os setores que mais se destacam com aumento no seu volume de vendas e de serviços prestados nesse período são as farmácias, padarias, lanchonetes, lojas de roupas e calçados; o de turismo, com a chegada de turistas de outros estados, por meio dos aeroportos e as hospedagens no segmento hoteleiro em todo interior; o setor de transportes com a grande procura por passagens áreas, vans e locação de veículos.

A festa impacta também na agricultura familiar com produção de licores com frutas regionais e diversos produtos do período. O segmento de alimentos e bebidas também é economicamente beneficiado com a época. Além disso, o setor cultural é destaque com o incremento da prestação de diversos serviços ligados aos festejos, como o segmento artístico, com músicos, bandas, técnicos de som e luz.

FONTEavozdocampo.com
Artigo anteriorSegunda edição do Revalida de 2022 abre inscrições nesta terça-feira
Próximo artigoPraticar exercícios físicos melhora efeito de remédio para hipertensão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui