O cantor e compositor baiano Gilberto Gil será o primeiro artista brasileiro vivo a receber uma homenagem do Google Arts & Culture, em parceria com o Instituto Gilberto Gil. A plataforma lançou nesta terça-feira, 14, O Ritmo de Gil, uma mostra digital trilíngue (português, inglês e espanhol), que apresenta um acervo com mais de 41 mil imagens e 900 vídeos e gravações históricas digitalizadas, entre eles um álbum de 1982, gravado em Nova Iorque e nunca lançado por Gil. Todas as canções inéditas, incluindo ‘You Need Love’, podem ser ouvidas pelo internauta.

O lançamento aconteceu durante a quarta edição do Google For Brasil, em São Paulo, que contou com a presença do homenageado. “Eu espero que a coleção seja bem recebida por todos. Espero que também se possa partir dela para desenvolver atividades relativas ao meu trabalho. São mais de 50 anos de produção relativa à música, à composição, gravações, registros variados. Essa coleção vai abranger todo o campo de manifestação de Gilberto Gil, em todos os sentidos. É uma espécie de museu, um apanhado de todas as coisas que fizemos, as linguagens desenvolvidas”, diz o artista.

Sobre o ‘disco perdido’, Gil destaca que a versão disponibilizada digitalmente não sofreu alterações em relação à gravação original. “O resgate foi feito através de uma fita cassete, que foi encontrada, com uma mixagem provavelmente não definitiva, mas era a única que resultou, e não havia como mexer, porque ali estava tudo reduzido a dois canais. Foi o resultado musical de um trabalho que tinha feito com gosto e dedicação, e veio do jeito que ele foi achado. Foi um trabalho de arqueologia artístico-musical (risos). Eu até prezo que tenha sido assim, porque isso traz  mais curiosidade em relação ao trabalho”.

A restrospectiva digital traz ainda como destaque a seção “Todos a bordo: a viagem cultural de Gilberto Gil”, que reúne, em oito momentos, os lugares para onde ele levou a música. Ao som de “Expresso 2222”, será possível embarcar em um passeio ilustrado pelo mundo do artista e descobrir sua vida e legado por meio das ilustrações da artista plástica baiana Raiana Britto, criadas especialmente para essa retrospectiva.

Divisão da mostra

O acervo digital está dividido em três partes da vida de Gil: desde a infância até a posse como imortal da Academia Brasileira de Letras em 202, passando pelos enontros e inluências internacionais.

“A retrospectiva inédita sobre Gil retrata a vida e obra desse artista símbolo da cultura brasileira e do homem cercado de muitos outros artistas, amigos e da família. A partir de hoje, amantes da cultura brasileira, da afro-musicalidade, fãs e admiradores de Gilberto Gil em todo o mundo poderão acessar, à distância de alguns cliques, o tesouro que é sua história”, relata Valéria Gasparotti, gerente de projetos do Google Arts & Culture.

FONTEatarde.com.br
Artigo anteriorArthur Lira diz que Câmara pode votar ainda hoje projeto que limita ICMS
Próximo artigoArarinhas-azuis são soltas na natureza 20 anos depois do temor da extinção

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui