A empresária Melina Esteves França, ex patroa da babá Raiana Ribeiro, que se jogou de um prédio no Imbuí em agosto, acusando-a de agressão e cárcere privado, foi indiciada por quatro crimes, segundo o relatório de conclusão do inquérito do caso.

>>Babá pula do 3º andar de prédio no Imbuí e acusa patroa de cárcere privado

O delegado da Polícia Civil Thiago Rodrigues Pinto afirmou nesta quinta-feira, 23, que a ex-patroa, que também é acusada por outras babás pelo mesmo crime, foi indiciada por ameaça, lesão corporal no âmbito da violência doméstica, cárcere privado qualificado pelos maus tratos e redução a condição análoga à de escravo.

“Todas as medidas de polícia judiciária foram tomadas, inclusive as medidas cautelares – o que não foi necessário informar antes à população, através da mídia, porque o inquérito é sigiloso e qualquer medida que fosse tomada no sentido de informar à imprensa poderia interferir no transcurso da investigação e, agora, da futura ação penal”, disse.

>>Babá que pulou de prédio em Salvador pediu ajuda a família em áudio após ser agredida

Ele afirmou que tanto a patroa quanto a babá entraram em contradição durante depoimentos e considerou a investigação um desafio. “Concluímos o procedimento judicial antes do prazo legal de 30 dias. Agora, qualquer outra medida que venha a ser tomada deverá ser originada pelo parecer do Ministério Público”, pontuou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui