A Controladoria-Geral da União (CGU) aponta que o governo federal pagou cerca de R$ 10,1 bilhões indevidamente pelo auxílio emergencial entre os meses de abril e novembro de 2020.

O Ministério da Cidadania tem adotado medidas para recuperar os recursos após alerta da CGU. A auditoria foi obtida pela coluna Guilherme Amado, do Metrópoles.

Segundo o documento, os maiores valores pagos com indícios de irregularidades foram R$ 2 bilhões a quem possuía renda familiar acima do limite; R$ 1,2 bilhão a agentes públicos estaduais, municipais e distritais e R$ 4 bilhões a pessoas empregadas. Outros R$ 2,9 bilhões foram destinados de maneira imprópria por outros motivos.

O documento também rastreou 74,5 mil beneficiários mortos, que receberam R$ 139,6 milhões do auxílio no período.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui