O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que funciona como uma prévia da inflação oficial do mês, ficou em 0,97% na Região Metropolitana de Salvador (RMS), no mês de abril.

O resultado, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira, 27, aponta que a região baiana foi a única do país a mostrar desaceleração frente ao mês de março, quando ficou em 1,06%.

Por outro lado, apesar de o índice ter sido o maior do que os registrados em abril de 2021 (0,58%) e 2020 (0,09%), esteve abaixo do índice de abril de 2019 (1,06%).

Além disso, também foi menor do que indicador nacional (1,73%, o mais elevado para um mês de abril desde 1995) e o mais baixo entre os locais investigados.

Alimentos, habitação e vestuário puxam alta

O IPCA-15 de abril na RMS foi resultado de aumentos nos preços médios de oito dos nove grupos de produtos e serviços que formam o índice.

O maior deles foi no grupo vestuário (2,06%), puxado pelas roupas (2,37%), sobretudo as masculinas (2,90%). Porém, quem liderou as pressões na prévia do mês foram novamente alimentação e bebidas, com o segundo maior aumento entre os grupos (2,02%).

A elevação foi puxada pelos panificados (5,39%), como o pão francês (5,98%); por tubérculos, raízes e legumes (7,28%), liderados pela cenoura (19,49%, novamente o maior aumento entre todos os itens); e pelos óleos e gorduras (11,49%), com destaque para o óleo de soja (18,42%, segundo maior aumento entre todos os itens).

Os preços de habitação (1,70%) também exerceram uma pressão inflacionária importante na prévia de abril, na RM Salvador, com o terceiro maior aumento entre os grupos e a segunda principal contribuição de alta.

O gás de botijão (5,91%) e a energia elétrica (1,85%) foram, respectivamente, os itens que individualmente mais puxaram o IPCA-15 de abril para cima, na RMS.

Médias

Com o resultado de abril, o IPCA-15 acumula alta de 4,09% no ano de 2022 na RMS, um pouco abaixo do registrado no Brasil como um todo (4,31%) e deixando de ser o mais alto, caindo para o 3º menor dentre os 11 locais pesquisados, acima apenas da RM Porto Alegre(2,82%) e de Brasília (3,47%).

Já no acumulado nos 12 meses encerrados em abril, o IPCA-15 da RM Salvador seguiu acelerando e chegou a 12,26%. Continua acima do nacional (12,03%) e é o 4º mais elevado, dentre os locais pesquisados, abaixo da RM Curitiba (15,16%), de Goiânia (13,09%) e da RM Recife (12,43%).

FONTEatarde.com.br
Artigo anteriorAdiamento de comunidades no WhatsApp é decisão global, diz ministro
Próximo artigoComissão do Senado aprova IPVA zero para moto de baixa cilindrada

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui