Após nove dias de buscas em Petrópolis, que ainda vive as consequências das fortes chuvas iniciadas na semana passada, 204 mortes já foram confirmadas e 51 pessoas continuam desaparecidas. Na terça-feira (22), as ruas da cidade serrana voltaram a ficar alagadas.
O município mantém 13 escolas abertas para o acolhimento dos moradores de área de risco. Até o momento, 811 pessoas estão abrigadas nesses locais.

Maior tragédia da história da cidade
O Morro da Oficina, no Alto da Serra, foi o local mais atingido pelo temporal, deixando uma comunidade inteira devastada pela lama. As pessoas ainda sofrem com a falta de água e de energia elétrica.

A Rua Teresa, que liga o centro de Petrópolis ao Alto da Serra, também ficou completamente castigada. Uma máquina escavadeira permanece no local retirando entulhos e tentando varrer os vestígios do desastre.

FONTEcorreio24horas.com.br
Artigo anteriorRússia ataca Ucrânia pela terra, pelo ar e pelo mar
Próximo artigoReceita Federal divulga novas regras para o programa de Imposto de Renda de 2022

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui