As eleições municipais de 2020 ficarão marcadas na história do país por ter sido realizada em meio a uma pandemia. Para realização do pleito com segurança sanitária, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adiou a eleição por 42 dias. Segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), desembargador Jatahy Fonseca, o pleito transcorreu dentro da normalidade e ponderou que as eleições municipais “são as mais difíceis”.

O presidente da Corte Eleitoral declarou que a responsabilidade de realizar uma eleição segura não era responsabilidade apenas da Justiça Eleitoral, “mas principalmente dos candidatos e dos partidos políticos”. “Não é aceitável que alguém que se propõe a exercer um cargo político, prefeito ou vereador, possa fazer aglomeração.

Isso não coloca só em risco a saúde deles, afeta a saúde das pessoas que não estavam no evento”, avaliou. Ainda na entrevista, Jatahy Fonseca falou sobre a cultura de judicialização da eleição. “O que observamos é que, ao invés de buscar voto, de convencer o eleitor do seu programa, eles ficam preocupados de retirar o adversário do campo de batalha. Mas acho que isso é do próprio regime democrático. É natural”, comentou. Clique aqui e confira a entrevista na íntegra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui